BLOG

Acompanhe o conteúdo informativo da Dra. Débora Estevão e compartilhe!

ARTIGO

PUBLICADO EM

Cirurgia do Ronco

Por Administrador

O ronco é um ruído provocado pelo estreitamento ou obstrução nas vias respiratórias superiores durante o sono. Esse estreitamento dificulta a passagem do ar e provoca a vibração dessas estruturas.

Pode ser considerado normal, quando a pessoa está dormindo em decúbito dorsal (de costas), por exemplo, porque a musculatura da garganta fica mais flácida e a língua cai um pouco para trás. É classificado como patológico quando ocorrem grandes vibrações e um ruído intenso.

O ronco pode ser um sintoma da síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS), patologia caracterizada por parada respiratória com duração de pelo menos dez segundos nos adultos, e dois ou três segundos nas crianças.

 

O tratamento mais indicado para o ronco, graças a aprimoramentos médicos, é a Uvopalatofaringoplastia ou uvulopalatoplastia que acontece por ondas de radiofrequência. Geralmente, essas técnicas são utilizadas em pacientes com obstrução da orofaringe.

A cirurgia do ronco é indicada principalmente em casos graves de ronco e de apneia do sono. A técnica consiste em uma cirurgia plástica da garganta, tendo como objetivo aumentar o diâmetro das vias aéreas e reduzir a vibração ocasionada pela passagem de ar. O cirurgião remove os tecidos em excesso da garganta, promovendo de maneira imediata a facilitação de passagem ao ar.

É recomendada a avaliação cardiológica completa, além de uma consulta com um endocrinologista e um pneumologista. A manutenção é requisitada além do pós-operatório pois o resultado jamais será um êxito total se não houver um comprometimento do paciente em dar continuidade ao tratamento.

Dúvida Frequentes sobre a Cirurgia do Sono

Qual anestesia é utilizada no procedimento?

Anestesia geral.

A cirurgia do ronco exige internação?

Depende da extensão e da correção a ser realizada pela cirurgia.

O paciente pode falar após o procedimento?

Sim.

Dói?

A cirurgia é levemente dolorida, mas ainda assim é possível amenizar as possíveis dores.

Em quanto tempo o paciente pode retornar às atividades normais?

Em média 10 dias.

É preciso usar um curativo?

Não.

É feito algum corte externo?

Não.

Dicas para ter um sono melhor

  • Procure manter uma rotina de sono, despertar e dormir sempre nos mesmos horários;

  • Procure dormir em um ambiente silencioso, escuro e de temperatura agradável;

  • Evite ingerir bebidas alcoólicas;

  • Evite ingerir bebidas estimulantes, como as que contêm cafeína;

  • Não fume;

  • Evite assistir televisão meia hora antes de ir para cama;

  • Coma coisas leves, principalmente antes de dormir;

  • Jamais se automedique;

  • A atividade física deve ser realizada regularmente pelo menos 4 horas antes de dormir.