BLOG

Acompanhe o conteúdo informativo da Dra. Débora Estevão e compartilhe!

ARTIGO

PUBLICADO EM

Descongestionantes nasais

Saiba as vantagens e desvantagens da utilização do produto

Por Administrador

Respirar bem é uma das melhores sensações e, até mesmo, uma necessidade para o bem-estar. Por isso, em casos de gripe, resfriado ou sinusite, uma opção para melhora do quadro é o descongestionante nasal.

 

Os descongestionantes nasais são amplamente utilizados com o intuito de aliviar incômodos respiratórios. Embora muitas pessoas que fazem o uso do produto, acreditem que não há contraindicações, esse tipo de medicamento pode provocar graves efeitos colaterais, se utilizado em excesso.

 

Nas laterais do nariz, há os cornetos, formados por uma estrutura central revestida por mucosa. Em casos de algum incômodo ou doença, os cornetos incham, prejudicando a respiração.

 

Para sanar o problema, muitos fazem o uso de descongestionantes, que têm em sua composição substâncias chamadas vasoconstritoras. Elas apresentam um mecanismo que contrai os vasos sanguíneos dos cornetos, causando a sensação de alívio pelas próximas seis horas.

 

Alguns dos efeitos colaterais, do uso de descongestionantes nasais, devem ser ressaltados; são os seguintes:

 

  • Dependência ou “efeito rebote”, pela utilização frequente do produto;

  • Taquicardia;

  • Hipertensão;

  • Insônia.

De qualquer forma, esse produto é recomendado em casos de entupimento, coceira, espirros e secreção nasal, mas o tratamento com descongestionantes deve durar poucos dias. Caso contrário, o uso prolongado ainda pode desencadear rinite medicamentosa e redução do fluxo sanguíneo da mucosa. É necessário ter cautela!

Consulte um(a) otorrinolaringologista para mais informações e auxílio com medicamentos.